Busca:
 
Artigo
 
Artigo: Blocos econômicos na Nova Ordem Mundial
Área: Relações internacionais
Autor(es): Camila Beni Balbino Ferreira | | | | | | | | |
 
Com o final da Guerra Fria, que havia a predominância da bipolaridade, surge uma nova ordem mundial, na qual se impera a multipolaridade, o processo de globalização e a proliferação de blocos econômicos regionais.
Muitos teóricos defendem a idéia de regionalização através desses blocos econômicos, pois assim os Estados garantem suas áreas de influências e vão ampliar sua participação na economia global e, vão reduzir os custos de produção dentro do bloco. Além disso, com a profunda internacionalização da economia mundial, os estados estão estimulados a buscarem novas formas de cooperação e de integração com o objetivo de fortalecer sua economia, de garantir atratividade dos investimentos diretos externos.
Há três tipos de blocos econômicos diferentes vigentes no mundo atualmente. O mais simples é a Zona de Livre Comércio, que constitui apenas um acordo entre Estados que tem por finalidade a extinção das restrições tarifárias e não-tarifárias entre eles.o bloco que melhor exemplifica esse tipo é o Nafta, composto por EUA, Canadá e o México.
Depois da Zona de Livre Comércio tem-se a União Aduaneira, que também é um acordo de esfera comercial, mas ela define duas metas: a eliminação das restrições alfandegárias e a fixação de uma tarifa externa comunitária ( essa tarifa é comum a qualquer mercadoria importada proveniente de Estados que não sejam os membros do bloco). O Mercosul, composto por Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina e Venezuela, é uma União Aduaneira.
Já o Mercado Comum, não se limita somente a esfera comercial, mas também as esferas de legislação industrial, ambiental, financeira e educacional. O Mercado Comum, além de ter uma União Aduaneira, também assegura a livre circulação de capitais, serviços e pessoas através de fronteiras políticas dos países integrantes.
A idéia do Mercado Comum é criar um mercado regional grande e poderoso e que possuía empresas capazes de concorrer, com vantagem, no comércio global. O exemplo máximo é sem dúvida, a União Européia.
Assim, percebe-se que o mundo trilha um caminho aonde os blocos regionais vão ter um papel primordial nas relações econômicas mundiais.
 
Outras Informações:
RiansiDesign