Busca:
 
Artigo
 
Artigo: ACADÊMICO X EMPRESÁRIO
Área:
Autor(es): Robson Paniago | | | | | | | | |
 
ACADÊMICO X EMPRESÁRIO

Prof. Dr. Robson Paniago
E-mail: robsonpaniago@hotmail.com
Sites: www.robsonpaniago.com.br ou www.robsonpaniago.adm.br


Uma pessoa forjada no academicismo, que nunca emitiu uma nota fiscal, contratou ou demitiu pessoas, controlou o fluxo de caixa etc, está efetivamente preparada a ensinar como administrar uma empresa?

Ao tentarmos responder a essa pergunta , precisamos em primeiro lugar posicionar o leitor para o fato de que uma boa teoria é fundamental para a prática de uma boa administração, e que tal teoria deve estar embasada numa visão prática.

Aliado a uma boa teoria, o administrador-professor ou vice-versa, ao transmitir seus conhecimentos, deve ter a vivência de situações reais de uma empresa, para poder transmitir eficientemente, senão sua retórica poderá estar baseada numa lacuna de vivência prática.

A administração de empresas, como o seu próprio nome identifica, necessita de um professor que conheçaos dois lados(teoria e prática), para que a transmissão do conhecimento possa se coadunar com aspectos reais da macro-economia.

Um padre que dá conselhos sobre atividades sexuais, mas que nunca teve essa experiência na vida, estará apto a discorrer com propriedade sobre o assunto? Esta visão demonstra que o administrador, sem o conhecimento da prática de administrar, assim como o padre citado, estará verdadeiramente apenas relatando experiências vividas por outras pessoas ou lidas em livros, e que nunca foram vivenciados por ele.

Ensinar “business” sem nunca ter sido um “business man or woman” é como ensinar aos outros a nadar e acabar, por não saber nadar, se afogando.

Uma maneira simples de entender e contextualizar o que está sendo defendido que a teoria deve estar embasada num conhecimento prático e vice-versa, pode ser visualizada naquela que é, no momento, a melhor seleção de futebol do mundo: a brasileira.
Fazendo uma analogia, tanto o técnico quanto o professor de business para poder ganhar o jogo, seja ele no campo ou nos negócios, deve estar embasado em uma boa teoria, baseada numa vivência prática de quem ensina ou administra, pois só assim os gols ou lucros virão.

Da mesma maneira, o empresário, ao administrar o seu negócio, deve ter uma boa retaguarda de conhecimento teórico, porque mesmo aqueles self-made man/woman que administram apenas por feeling e que não tiveram oportunidade de conhecer profundamente as teorias de administração, em algum momento da organização, irão trabalhar ou necessitar de colaboradores que possuam esta habilidade, para preencher esta lacuna. Por exemplo, o Amador Aguiar e os executivos que o rodeavam.

Neste sentido, a luta, no meio acadêmico-administrativo deve estar vinculada à passsagem por empresas, pois só tem certeza da aplicabilidade do uso das técnicas, aquele que efetivamente passou pelo teste e experimentou a real administração de um negócio, e não aquele que se baseia no ensino da moderna técnica da administração apenas baseada na experiência de terceiros.

Administrar é uma arte de fina sabedoria e prescinde de conhecimentos holísticos, pois o administrador-professor é antes de tudo um business man/woman que ensina algo inerente à experiência humana, isto é, como aprender a trabalhar ensinando, e como aprender a ensinar trabalhando.
 
Outras Informações: Prof. Dr. Robson Paniago
E-mail: robsonpaniago@hotmail.com
Sites: www.robsonpaniago.com.br ou www.robsonpaniago.adm.br

Doutor em Ciências Empresariais – UMSA – Argentina, Mestre em Administração –PUC/SP, Especialista em Marketing – ESPM/SP e Graduado em Administração – Univ. São Marcos. Diretor da JPC Consultoria, Escritor, Palestrante e Consultor. Autor dos livros: Administração & Poesia – O Elo entre a Ciência, a Arte e a Literatura (2002) e TGA – Made in Brazil (2006).
RiansiDesign