Busca:
 
Artigo
 
Artigo: Imigração para o Primeiro Mundo
Área: Relações Internacionais
Autor(es): Ana Luiza P. Prado, Renata R. Sato, Eduardo F. Avelino, Marcelo N. Lanzoni | | | | | | | | |
 
IMIGRAÇÃO PARA O PRIMEIRO MUNDO

O problema da imigração para os países do primeiro mundo é cada vez mais latente em várias partes do planeta. O destino de pessoas que buscam de melhores condições normalmente é para a Europa e Estados Unidos. Os motivos que impulsionam este fluxo são diversos. Temos desde a busca para reunificar a família até a violência política.
Existem cerca de 125 milhões de pessoas vivendo fora de seu país de origem e devido a essa demanda, muitos problemas surgem nas cidades de destino. A falta de preparação para receber estas pessoas gera desemprego e violência. Países como a Espanha recebe milhares de africanos por ano, impedindo o seu desenvolvimento.
Algumas drásticas soluções estão sendo tomadas e tendo total apoio da população européia. Podemos destacar a última eleição francesa, onde o candidato que quer tomar medidas severas contra o problema foi eleito.
As portas estão fechando para todo tipo de imigrante, tanto que tem mão de obra especializada, quanto para quem não tem. Ambos os lados saem prejudicados.
Mais como resolver este problema tão recente?
Iremos dar algumas sugestões:
• A criação da Organização Reguladora das Imigrações (ORI). O intuito dessa Organização é regular a situação de imigrantes ilegais nos países, impedir que isto aconteça, facilitar o processo de imigração legal, fornecer dados importantes (como mostrar onde se encontram as melhores oportunidades de emprego) para auxiliar nas escolhas e ajudar ainda mais o indivíduo que é considerado refugiado. Ela não teria fins lucrativos e todos os países poderiam participar para não haver discriminação em nenhuma das partes.
• Investimento maciço em países do terceiro mundo. Temos os países da África como exemplo. Se houvessem melhores condições não haveria a necessidade dos seus nacionais procurarem outros Estados. Um investimento é mais que necessário, por que cada vez que estes países criam barreiras, podemos citar até muros no caso Estados Unidos/México, acentuam-se as diferenças.

Primeiramente, tem que haver uma maior conscientização dos líderes políticos sobre o problema para que algumas soluções sejam tomadas.

 
Outras Informações:
RiansiDesign